Segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2020
Rubens Vanderlei de Castro - Presidente
Rubens Vanderlei de Castro - Presidente
Claudinei Ferreira - Vice-Presidente
Claudinei Ferreira - Vice-Presidente
Moises Lnortovz dos Santos - 1º Secretário
Moises Lnortovz dos Santos - 1º Secretário
Alfredo Flores - 2º Secretário
Alfredo Flores - 2º Secretário
Geber Abdo Addi
Geber Abdo Addi
Jose Roberto De Matos
Jose Roberto De Matos
Lucas Gabriel da Silva Braga
Lucas Gabriel da Silva Braga
Roberto Lopes André
Roberto Lopes André
Sonia Aparecida de Campos de Souza
Sonia Aparecida de Campos de Souza

Última Atualização do site:  

09/10/2019 08:40:20

 

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS / Economia
 
Indicadores apontam economia do Paraná em ascendência
 
10/02/2020
Fonte: AEN-PR

Entre janeiro e dezembro de 2019, o Paraná acelerou o ritmo da produção industrial, esteve entre os maiores geradores de emprego do País e manteve curvas ascendentes na agricultura e no comércio. Esse é o resumo dos principais indicadores econômicos do Estado no ano passado. Eles mostram desempenho acima da expectativa em todos os setores e recuperação que ajudou a impulsionar a evolução do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

Para o governador Carlos Massa Ratinho Junior, o bom momento do Paraná é amparado pela confiança dos empresários e por políticas públicas de estímulo ao emprego, ao comércio, desburocratização e infraestrutura. “Os resultados econômicos de 2020 tendem para continuidade do crescimento e possivelmente um novo salto”, destacou o governador.

Entre as iniciativas estaduais que repercutem no desempenho econômico estão o programa Descomplica, de desburocratização no processo de abertura de empresas, a conquista da autonomia dos portos do Paraná, o programa Voe Paraná, a retirada de mais de 60 mil itens do regime de substituição tributária, a modernização tecnológica da Junta Comercial, o fortalecimento de um sistema estadual de fomento e o programa Paraná Trifásico, de transformação da rede elétrica no campo.

“Mesmo com uma safra aquém das expectativas entre 2018 e 2019, o Paraná conseguiu impor um ritmo forte na economia, liderando a produção industrial, agregando valor aos produtos do campo. Também aumentamos a atração de investimentos privados, que ultrapassaram R$ 23 bilhões”, afirmou o governador. “Esse ritmo foi alcançado pelo esforço de produtores, cooperativas e empresários paranaenses, com apoio da bancada federal e dos deputados estaduais”.

RESULTADOS - De acordo com o boletim econômico da Secretaria da Fazenda, a atividade econômica cresceu 2,11% no Paraná no acumulado até novembro de 2019. O índice é resultado de uma projeção do Banco Central e se manteve positivo em todos os últimos meses, acompanhando a tendência nacional.

O Produto Interno Bruto (PIB), calculado pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), evoluiu nos nove primeiros meses de 2019 e deve atingir 0,7% no resultado acumulado do ano, em contraste com a queda de 0,4% observada em 2018 e em três dos últimos cinco anos já analisados - 2014, 2015 e 2016.

No 3º trimestre do ano passado o crescimento foi de 1% em relação ao mesmo período de 2018. O índice foi puxado pela evolução do setor agropecuário e da indústria. Em 2019, o saldo da balança comercial do Estado foi de superavit de US$ 3,54 bilhões.

O Paraná foi um dos quatro Estados que aceleraram a geração de emprego no País em 2019, com saldo de 51.441 vagas abertas, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foi o melhor índice dos últimos seis anos, com crescimento de 24,28% em relação a 2018. Houve avanços nos indicadores de todos os setores, da construção civil ao comércio.

O Estado também acumulou crescimento de 5,4% na produção industrial entre janeiro e novembro. É o maior índice do País e o melhor resultado desse recorte desde 2011, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apenas oito dos quinze locais pesquisados no País registraram variação positiva entre janeiro e novembro de 2019, e o balanço nacional recuou -1,1% no período.

No comércio varejista ampliado (que engloba todos os setores), a evolução foi de 3%, de acordo com o IBGE. O índice acumulado dos onze meses é um comparativo com o mesmo período de 2018 e foi puxado pelo crescimento das vendas de materiais de construção (10,1%), veículos, motos, partes e peças (9%) e itens de uso pessoal ou doméstico (17%). A variação nacional apontou crescimento de 3,8%.

NOVAS EMPRESAS - O Paraná também encerrou 2019 com saldo de 111.616 novas empresas, segundo dados da Junta Comercial. Foram 182.437 aberturas, crescimento de 5% em relação a 2018, e 70.821 baixas. A média paranaense em 2019 foi de cerca de 15 mil aberturas por mês. A digitalização da instituição permitiu zerar uma fila de espera de mais de dois mil pedidos no começo do ano passado.

AGRO – Em 2019, o Paraná consolidou a 3ª posição no ranking nacional das exportações agropecuárias, correspondendo a 13,02% do volume brasileiro, atrás apenas do Mato Grosso (17,22%) e São Paulo (15,63%). O agronegócio foi responsável por cerca de 77,6% das exportações do Paraná em 2019.

A produção avícola paranaense, por exemplo, superou as previsões otimistas do setor. O Estado encerrou o ano com recorde de abate de frangos, chegando a marca de 1,87 bilhão de cabeças. O número é 6,43% maior ao registrado em 2018, marcando o recorde para a produção em um ano. Os dados são do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar). O Paraná ainda se manteve como principal exportador de carne de frango do País, com 38% do volume total.

As exportações de carne suína, matriz econômica em que o Paraná também é protagonista, geraram US$ 1,59 bilhão em receita no País em 2019, e registraram crescimento de 31,9% em relação a 2018.

PERSPECTIVAS PARA 2020 – A previsão otimista para 2020 tem como base a supersafra de grãos do verão, a conquista do novo status sanitário e a consolidação das conquistas de infraestrutura, com potencial de atrair novos investimentos. Ao mesmo tempo, a projeção do Fundo Monetário Internacional (FMI) aponta evolução de 2,2% no PIB brasileiro neste ano.

“Estamos muito animados. A economia brasileira tem dado sinais de crescimento mais constante com as políticas de austeridade e o Paraná deve ser um grande protagonista nesse cenário. Estamos nos preparando para aumentar a produção de alimentos e para tornar o Estado um hub logístico da América do Sul”, destacou o governador.

A safra paranaense de grãos de verão 2019/2020 pode chegar a 23,4 milhões de toneladas, valor 19% superior ao da safra anterior, segundo estimativas da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

A suspensão da vacinação contra a febre aftosa nos rebanhos paranaenses deve ampliar o acesso a novos mercados para os produtores locais. Em setembro de 2020 haverá reconhecimento pelo Ministério da Agricultura e, em 2021, pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O novo status sanitário permitirá dobrar as exportações de carne suína, por exemplo.

CONFIANÇA – Há otimismo, também, por parte do empresário paranaense. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) cresceu 15,3% em novembro relação ao mesmo mês de 2018. A Pesquisa de Opinião do Empresário do Comércio, Serviços e Turismo da Fecomercio também mostra que 69% dos empresários do Estado têm expectativa favorável para o 1º semestre.

O Índice de Confiança do Empresário Industrial do Paraná (ICEI) de janeiro de 2020 acompanha o otimismo em relação à economia, em especial com o indicador de expectativas: crescimento para 71,8 pontos em janeiro 2020 contra 71,5 registrados em dezembro 2019. Na pesquisa mensal, realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) com empresários do setor no Paraná, 59% também informaram ter intenção de fazer novos investimentos nos próximos seis meses.

 
 Galeria de Fotos
 
 Outras Notícias
» BRDE liberou R$ 850 milhões a empresas paranaenses em 2019
» Governo do Estado projeta investir R$ 8,7 bilhões em 2020
» Estado arrecada R$ 5,1 milhões com venda de imóveis ociosos
» Paraná é o estado que mais gerou empregos no Sul em agosto
» Receita Estadual e Banco do Brasil modernizam cobrança do IPVA
» Paraná prevê 23,3 milhões de toneladas na safra de verão 2019/2020
VER TODAS
 

Horário de Atendimento: 08h00min as 11h00min - 13h00min a 17h00min

Rua Getúlio Vargas, 100 - Centro

Cep: 86860-000 - Jardim Alegre - Paraná - Brasil

 (43) 3475-2590

 cmja@cmjardimalegre.pr.gov.br